A culpa é sempre do outro?


Culpar o outro por algo de errado que você fez ou que não deu certo pode parecer confortável, mas essa atitude pode ser uma forma de esconder limitações e dificuldades.


Algumas pessoas sempre tentam culpar pessoas ou fatores externos para justificar seus comportamentos, posturas ou resultados que não foram considerados satisfatórios.

Se estamos certos, o mérito é nosso, mas se erramos, certamente a culpa é do outro.


A dificuldade para assumir os próprios erros existe porque encontrar culpados se tornou um hábito do ser humano: A culpa é do parceiro (a), daquela amiga (o), a culpa é da sogra, a culpa é do trabalho, a culpa é sempre do outro.

Pode mesmo ser? SIM! Mas será o outro que também irá solucionar? ⁣

Não é uma tarefa simples, mas não é impossível.

O ponto de partida é parar de culpar os outros e assumir que estamos errados!


Focar em buscar o culpado da situação não resolve o problema, buscar soluções SIM!


Ao assumir a própria responsabilidade pelos erros, por outro lado, é possível superar os acontecimentos e evitar que os mesmos problemas voltem a acontecer no futuro. Perceber que você permitiu que determinado fator negativo acontecesse em sua vida e que você é o único responsável por essas experiências é sinal de maturidade emocional.


É preciso amadurecer e parar de culpar o próximo. Todos nós temos defeitos e fraquezas. Assumindo e aceitando nossos erros, podemos influenciar as pessoas ao nosso redor a agir da mesma forma e aprender a dizer “eu estou errado”.


Então, vamos buscar soluções ao invés de sempre tentar culpar o outro? .

.

.

.

Priscila Sousa

Psicóloga Clínica

CRP-04/59346

Agende sua sessão: (37)999083359

4 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo