As dores e as delícias do autoconhecimento




O processo de autoconhecimento é como olhar no espelho. Este espelho vai refletir tudo, sem distorções, até coisas que tentamos esconder, que não queremos olhar ou que nem sabíamos que existia. Jung disse “o espelho não lisonjeia, mostrando fielmente o que quer que nele se olhe”.


É doloroso olhar para coisas que não queremos, relembrar experiências ruins, jogar luz naquilo que está escondido na sombra. Não é fácil acolher as nossas partes negadas.


Mas este processo não é feito só de dores, também descobrimos coisas bonitas, as nossas potencialidades, relembramos os bons encontros. E, principalmente, nos fortalecemos. Nos damos conta do quanto somos capazes e resilientes.


O autoconhecimento é um processo que vale a pena.



@raylapsicologia


12 visualizações0 comentário

2019-2020 © TherAppy | Termos de Uso