Curiosidade faz mal?

A curiosidade, quando bem utilizada, é uma grande qualidade e você precisa aproveitá-la ao máximo. Aplicada no aspecto positivo, é a curiosidade que impulsiona a humanidade à procurar novas soluções para os problemas, a desenvolver novos meios de adquirir e compartilhar conhecimentos.


A curiosidade é uma habilidade, muitas vezes negligenciada, que merece ser valorizada, pois é essencial ao nosso desenvolvimento. Uma pessoa curiosa é capaz de buscar o novo, encontrar respostas e, assim, evoluir, aprender e produzir inovação. Mas, ser curiose, envolve ressignificação, confronto, dúvida e não aceitação das coisas como são.


De acordo com um novo publicado na revista PNAS, a satisfação da curiosidade ativa áreas do cérebro associadas ao circuito de recompensas - estriado e córtex ventromedia, gerando, assim, sensação de satisfação.


Esse estudo pode nos ajudar a entender também porque não conseguimos parar de checar frequentemente informações no celular e como somos levados a clicar em conteúdos com títulos atrativos nas redes sociais. "A maneira como nossos cérebros respondem à antecipação de uma recompensa prazerosa é uma razão importante pela qual as pessoas são suscetíveis ao clickbaites (expressão usada para caça-clique) ", finaliza Hs.


A grama do vizinho é sempre a mais verdinha? Mas, quando a curiosidade assume o papel de bisbilhotar a vida alheia e esquecemos de focar no que mais importa - nós mesmos - essa curiosidade passa a ser nociva e várias comparações desnecessárias são criadas.



Tipos de curiosidade


1. Sensibilidade à privação

É o reconhecimento de uma lacuna de conhecimento.

Preencher tal lacuna, adquirir tal compreensão, gera alívio. E é isso que motiva a curiosidade.

É o tipo de curiosidade necessário para resolução de problemas


2. Curiosidade social

Observar, falar e ouvir os outros para aprender com eles. Somos seres sociais e obter informações sobre os "outros" é o que nos direcionar para uma amizade ou não. Está conectada à generosidade, gentileza e modéstia.


3. Exploração prazerosa

Curiosidade gerada pelos aspectos "fascinantes" do mundo. É um estado prazeroso para quem o vivencia. É a mais positiva aplicação da curiosidade.


4. Estagnação à curiosidade

Adaptar-se e manter-se em estado de ansiedade diante à novidades. Pessoas nesse tipo de curiosidade, se interessam em adquirir novos conhecimentos, mas optam por procrastinar. Estar correlacionado à necessidade de sentir-se competente e autônome.


5. Busca de emoções

Pessoas que utilizam da curiosidade para buscar emoções, assumem riscos físicos, sociais ou financeiros para adquirir novas experiências. O risco aqui é ampliar a ansiedade associada às novidades e não conseguir reduzi-las.


Curiosidade social e estagnação à curiosidade (também denominada de "tolerância ao estresse"), se mostram os tipos de curiosidade mais positiva para as pessoas.


Sem a capacidade de tolerar o estresse, é menos provável que as pessoas busquem desafios e recursos, expressem discordância e tenham tendência a se sentir mais enfraquecidos e a se desvincular. E pessoais socialmente curiosas são melhores que outros na resolução de conflitos com colegas, mais propensos a receber apoio social e mais eficientes na construção de conexões, confiança e comprometimento em suas equipes. “Pessoas ou grupos altos em ambas as dimensões são mais inovadores e criativos.”


Esses dados foram apontados por quatro especialistas em psicologia e educação, em artigo na revista Harvard Business Review.



Benefícios da curiosidade


Sobrevivência: o interesse em buscar novidades nos ajuda a permanecermos vigilantes e atentes às mudanças no ambiente.


Felicidade: geralmente a curiosidade está mais atrelada às emoções positivas, à níveis mais baixos de ansiedade, à maior satisfação com a vida e a um maior bem-estar psicológico. Quando temos mais curiosidade e interesse no que estamos fazendo, fazemos melhor.

Empatia e relacionamentos: Quando temos mais interesse sobre os outros, nos tornamos mais abertos à compreensão de experiência de vida e percepção de mundo diferentes da nossa. E o interesse mútuo é uma ótima maneira de construir relações próximas com as pessoas.


Energia: um dia em que você se sente curiose gera 20% mais energia mental e física do que um dia de profunda felicidade.


Engajamento e desempenho: quem se sente mais curiose consegue obter notas mais altas em provas e maior envolvimento com novos aprendizados. Impulsiona o engajamento e melhora o desempenho;


Inteligência: crianças mais curiosas conseguem ter resultados até 12% maiores nos testes de inteligência.



Formas de estimular a curiosidade e tirar proveito disso


Leia

Leia sobre tudo. Um bom livro é capaz de despertar nossa curiosidade e expandir nossos conhecimentos. Inicie por um assunto pelo qual tenha interesse.


Faça a pergunta certa

Utilize-se de perguntas que vão instigar e estimular a sua curiosidade para a busca de novos conhecimentos e aprendizagens.

Somos todos ignorantes sobre milhares de assuntos e isso não é nenhuma vergonha. Pergunte "o por quê" e "pra quê" das coisas. E, ao invés de se preocupar com o resultado da pergunta, tente reconhecer a importância da pergunta em si (reflita sobre ela).


Esteja atente ao mundo à sua volta

A todo tempo há a possibilidade de descobrirmos algo novo ou encontrarmos algo que nos desperte a curiosidade.

Técnicas de mindfulness podem auxiliar a nos mantermos no momento presente e atentos ao que acontece à nossa volta. A meditação, nos leva a percebermos melhor as sensações do corpo, inclusive às desconfortáveis.


Saia da zona de conforto

A rigidez na rotina e nos hábitos é uma grande inimiga da curiosidade. Hábitos podem facilitar o dia a dia, mas tornar-se engessade a eles pode impedir de experimentar novas coisas e sensações.

Questione o status quo, vá ao encontro de novas perguntas e, assim, descubra novas respostas.


Faça planos

Leonardo Da Vinci tinha uma famosa lista de interesses e atividades a serem executadas, com coisas para desenhar, lugares para visitar, pessoas para conversar. Ou seja, planos para saciar a curiosidade dele sobre diversos assuntos.

Faça sua lista do que deseja explorar.



"A cura para o tédio é a curiosidade. Não existe cura para a curiosidade." DOROTHY PARKER




Quer entender mais sobre como a curiosidade pode interferir em sua vida?

Agende sua sessão.



@psiadrianalopes

5 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo