Sobre psicoterapia...


Todos passamos por momentos de incertezas e inseguranças. Porém, a vida está em constante movimento, é feita de ciclos e mudanças repentinas acontecem. Nesses momentos, geralmente, não sabemos a quem recorrer. As incertezas nos confundem e ficamos desnorteados. E o psicólogo é o profissional preparado para auxiliá-lo nos momentos em que acredita que não existem soluções. Ele traz uma clareza para respostas que você não conseguia perceber.


Diante situações difíceis, ou preventivamente, faça (psico)terapia!  Além de um tratamento, é um caminho para o autoconhecimento e para uma vida emocionalmente mais saudável.


Fazer psicoterapia é se colocar como prioridade em sua vida!

Mas, antes de falar o que é especificamente a psicoterapia, vamos falar sobre o que não é psicoterapia: 

  • Psicoterapia não é uma simples conversa ou um desabafo. 

  • Não é um tratamento instantâneo que, depois de 3 sessões, há a cura. 

  • Não é um processo em que você, de forma passiva, consegue curar suas queixas.

  • E, definitivamente, psicoterapia não é “coisa de doido”.


A Psicoterapia é a atuação nos cuidados e prevenção de doenças emocionais e promoção da saúde mental. É o uso clínico do conhecimento obtido com o estudo da Psicologia. Trabalha com intervenções psicológicas que buscam auxiliar o indivíduo no seu processo de compreensão de si e nas suas relações interpessoais.


No Brasil, o Conselho Federal de Psicologia regulamenta, conforme Resolução CFP-010/2000, a atuação do psicólogo na Psicoterapia, sendo esse o profissional preparado para atuar nesse processo. Essa resolução diz que:


A Psicoterapia é a atuação nos cuidados e prevenção de doenças emocionais e promoção da saúde mental. É o uso clínico do conhecimento obtido com o estudo da Psicologia. Trabalha com intervenções A Psicoterapia é prática do psicólogo por se constituir, técnica e conceitualmente, um processo científico de compreensão, análise e intervenção que se realiza através da aplicação sistematizada e controlada de métodos e técnicas psicológicas reconhecidos pela ciência, pela prática e pela ética profissional, promovendo a saúde mental e propiciando condições para o enfrentamento de conflitos e/ou transtornos psíquicos de indivíduos ou grupos. (CPF)


Existem diversos tipos de psicoterapia podem ser em grupo, em família, de casal ou individual para crianças, adolescentes, adultos ou idosos. E, na psicoterapia são aplicados procedimentos cientificamente validados. Existem várias abordagens de atendimento e, dentre as mais conhecidas, se destacam as seguintes linhas terapêuticas: a psicanálise, a humanista, a gestalt-terapia, a comportamental, a cognitiva, a junguiana, a sistêmica, e a fenomenológico-existencial.



Psicoterapia fenomenológico-existencial


O existencialismo concebe o ser humano comprometido com o mundo, em uma existência instável e contraditória. São inúmeras as possibilidades de escolhas em um processo contínuo de atualização, imersos no mundo, nas relações com as pessoas e consigo mesmo. 


Já a fenomenologia refere-se a tudo que aparece, que se manifesta, que pode ser percebido, captado pelos sentidos ou pela consciência. O método fenomenológico propõe a abertura ao entendimento da existência através de tudo aquilo que se mostra por si mesmo, buscando a compreensão das subjetividades e singularidades de cada indivíduo, evitando pressuposições e conceitos prévios, buscando o seu revelar a cada sessão.


Nessa perspectiva, o psicoterapeuta mostra ao cliente o fenômeno e caminha junto com o que se abre como possibilidade. É um processo construído entre o psicólogo e o cliente visando o autoconhecimento, reconhecimento de sua autonomia e ampliação da capacidade de escolha para que essa pessoa assuma livremente sua existência.


Nesta modalidade de psicoterapia, a “cura” passa a ser entendida no seu sentido originário do próprio ser-do-ente, enquanto existente. O psicoterapeuta acompanha o acontecer daquele que o procura, não como um processo interventivo, que depende da ação de um interventor, para atingir resultados adequados à exploração de recursos, mas daquele que exerce o cuidado no acontecer do outro. Assim, deixa que ele se dê em seu modo mais próprio. (FEIJOO, 2010)


Assim, a psicoterapia fenomenológico-existencial possibilita que o indivíduo assuma a posição de protagonista de sua própria história no mundo, saindo da passividade, compreendendo o seu sentido, assumindo suas escolhas e se responsabilizando pelos resultados dessas escolhas de modo a ser mais coerente consigo mesmo.



Quando procurar um psicólogo para o processo de psicoterapia?


A psicoterapia é indicada para todas as idades nas mais diversas situações. Além de poder ser realizada de modo a acompanhar preventivamente a saúde mental e emocional, geralmente buscamos o processo psicoterapêutico pelos seguintes motivos:

  • Quando estiver com dificuldades de lidar com as próprias emoções.

  • Quando se sentir incomodado por manias, medos ou comportamentos alterados.

  • Quando estiver sentindo desinteresse por tudo que antes gostava de fazer.

  • Quando sentir dificuldade de lidar com acontecimentos do passado.

  • Quando estiver com dificuldades nos relacionamentos.

  • Quando tiver sintomas de doenças não diagnosticadas.

  • Em situações de lutos, perdas ou mudanças.

  • Quando tiver vontade!


Além desses motivos, a psicoterapia é utilizada no tratamento de transtornos e síndromes psicológicas, tais como: compulsões, depressão, ansiedade, estresse, autismo, esquizofrenia, TDAH (Transtorno do déficit de atenção com hiperatividade), TOC (Transtorno Obsessivo Compulsivo), Estresse pós-traumático, dentre outros.



Mas, por quê fazer psicoterapia?


São inúmeros os motivos e benefícios do processo psicoterapêutico, dentre eles, podemos citar:

  • É um tratamento cientificamente comprovado.

  • Ser ouvido sem julgamentos ou juízo de valor.

  • Se livrar de maus hábitos e vícios.

  • Desenvolvimento do autoconhecimento.

  • Superação de medos e traumas.

  • Melhoria nos relacionamentos.

  • Ter contato com suas emoções.

  • Desenvolvimento de novas habilidades.

  • Desconstrução de mitos e abertura para o novo.

  • Empoderamento.



Psicoterapia online


A psicoterapia online é autorizado e regulamentado pelo Conselho Federal de Psicologia (CFP) e segue as mesmas diretrizes do código de ética do atendimento presencial. ⠀ O atendimento é realizado em data e horário pré-agendado, através de plataforma segura e sigilosa por chamada de vídeo, com duração de até 50 minutos.


É importante lembrar que, assim como o psicólogo, o paciente/cliente precisa estar em um ambiente confortável e privativo para que a sessão aconteça de maneira segura. É necessário ter disponível uma boa conexão de internet. O atendimento pode ser realizado por computador ou celular.



O que é a psicoterapia? Duas pessoas encontram-se numa sala e conversam, ou não conversam. Isto parece tão simples, que se torna difícil de acreditar, como isso é complexo! Wilfred Bion, psicanalista britânico






FEIJOO, Ana Maria Lopez Calvo. A escuta e a fala em psicoterapia: uma proposta fenomenológico-existencial. 2. ed. Rio de Janeiro: IFEN. 2010.


11 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo