Solitude: é preciso aprender a ficar bem sozinhe!

Solitude é uma reclusão voluntária. Na solitude, conseguimos entramos em contato com nossos pensamentos e emoções e apreciamos nossa própria companhia. É o momento em que, através autoamor conseguimos viabilizar a transformação de angústias em reflexão, podendo, assim, ampliarmos nosso autoconhecimento.

Solitude é quando se escolhe passar um tempo sozinho, em sua própria companhia. É uma oportunidade para definirmos nossos propósitos de vida. Nossas reflexões nos ajudam a entender o que queremos e a distinguir o que é necessário termos uma vida mais satisfatória.

Já a solidão é uma desconexão com o mundo e com os outros. Geralmente, causa sofrimento. Pode ser vista como isolamento e sentida como uma sensação de vazio.



5 formas de experimentar momentos de solitude:

  1. Meditação: A solitude pode ser experimentada em momentos de meditação e concentração favorecendo o processo evolutivo e de autoconhecimento.

  2. Ócio criativo: Deixar a mente livre é importante para que ideias surjam. Uma rotina de muita produtividade e sem pausas é um bloqueio para a criatividade.

  3. Viajar: Sair da cidade e ir para o campo ou outro local em que possa interagir com a natureza, fugindo da vida agitada do dia a dia.

  4. Cultura: Ouvir uma música, ler um livro, fazer um skincare... se conectar com o que você gosta, por você, para você.

  5. Pausas: Fazer pausas no trabalho para voltar-se para si. Tomar um café. Perceber como está sendo os resultados do trabalho executado e sua satisfação com isso.

E como têm sido seus momentos só? Vc pode chamá-los de solitude... ou ainda se traduzem como solidão?


É preciso aprender a conviver consigo mesme. É preciso aprender a apreciar sua própria companhia.

Tolere-se!

Acolha-se!

Ame-se!

Tenha a si mesme!



Adriana Lopes

@psiadrianalopes

14 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

2019-2020 © TherAppy | Termos de Uso