Tristeza ou depressão? O que você sente?


Tem-se dito muito sobre a doença do século: a depressão. Ela pode atingir qualquer idade, qualquer gênero, qualquer classe social, enfim, qualquer pessoa. Sabe-se que ela é o resultado de uma complexa interação de fatores sociais, psicológicos e biológicos.


Mas como saber se o que estou sentindo é uma depressão ou uma tristeza momentânea?


Normalmente a tristeza está relacionada à algum fato, alguma ocorrência situacional como uma perda de algum ente querido, de um emprego, mágoas advindas de algum conflito, um sofrimento que pode ser identificado. Essa tristeza pode ser rápida ou durar um tempo, mas ela vai se atenuando.


Mas se o que você sente é uma tristeza sem explicação, que aparece do nada, vai e volta ou persiste por muito tempo, uma apatia, sensação de desesperança, de que nada faz sentido, não tem perspectiva de nada nem interesse pelas coisas que normalmente te dão prazer, acompanhada de atitudes para fugir da realidade (isolamento, vontade de dormir o tempo todo) ou dificuldades em desligar do mundo (insônia persistente), talvez você esteja com um quadro depressivo.


Não subestime essa doença. A depressão não é preguiça, não é falta de força de vontade, não é frescura. De acordo com a Organização Mundial de Saúde, cerca de 800 mil pessoas morrem por suicídio a cada ano - sendo essa a segunda principal causa de morte entre pessoas com idade entre 15 e 29 anos, por causa da depressão.


Em todo o mundo, estima-se que mais de 300 milhões de pessoas, de todas as idades, sofram com esse transtorno, mas menos da metade das pessoas afetadas no mundo recebe tratamento adequado.


A depressão tem tratamento! Não sinta vergonha, não se cale diante dessa situação.


Um abraço e até o próximo post! :)


Luana Nogueira

@psicologa.luana.nogueira

9 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo