Vamos falar sobre sexo?

Mesmo em pleno século XXI, o sexo ainda é tabu para muitas pessoas. Porém, entender o que é o sexo e como ele afeta a saúde física, psicológica e emocional pode ajudar a melhorar nossa vida sexual e nossas relações.


Comumente, a sexualidade é associada ao ato sexual em si ou aos órgãos genitais. Mas, se refletirmos, podemos identificar o  corpo todo como fonte de prazer. E, a sexualidade envolvendo, além do corpo, a cultura, a história de vida da pessoa, os costumes, as relações afetivas e os sentimentos.  Conforme as definições da OMS, a sexualidade é vivida e expressa por meio de pensamentos, fantasias, desejos, crenças, atitudes, valores, comportamentos, práticas, papéis e relacionamentos. (MS)


De acordo com a teoria da Hierarquia das Necessidades de Maslow, em que o psicólogo americano apresentou uma teoria da motivação em que as necessidades humanas estão organizadas em níveis conforme influência e importância, o sexo é apresentado dentro da esfera fisiológica, a mais básica da pirâmide. E, também, pode ser considerado pertencente ao nível das necessidades sociais, em que o comportamento sexual em um contexto de intimidade, pode ser tido como uma maneira de compartilhamento de afeto, diante da necessidade de pertencimento e amor característicos desse nível.



Pirâmide de Hierarquia das Necessidades de Maslow


Então, falar sobre sexo, mais do que importante, é necessário!



Como o sexo pode deixar de ser tabu?


O primeiro passo é compreender a percepção que se tem do sexo. O sexo é algo natural e deve ser percebido como uma das formas de manifestação do corpo.


Nosso corpo é um meio de estar no mundo: “eu sou meu corpo”. Nesse sentido, O filósofo Maurice Merleau-Ponty (2006), coloca a existência em uma correlação com o mundo através da corporeidade: “o corpo é o veículo do ser no mundo; ter um corpo é, para um ser vivo, juntar-se a um meio definido, se confundir com certos projetos e se engajar neles continuamente ” (Merleau-Ponty, 2006, p. 97).


Assim, podemos considerar o sexo como uma das formas desse estar-no-mundo e dessa expressão do nosso ser vivido.


E, nesse ponto, é importante diferenciarmos esses dois termos:

  • sexo: são as características orgânicas, biológicas e genotípicas. No uso popular, é a prática sexual em si.

  • sexualidade: é o conjunto de sensações, experiências, descobertas e prazer.


Então…


Fale sobre sexo com seu/sua parceirx. A intimidade não deve se restringir ao ato sexual em si. Compartilhe seus desejos, seus gostos e limites.


Busque informações sobre o tema. Existem livros, artigos e revistas que tratam sobre o assunto.


E, faça psicoterapia! A psicoterapia é o espaço em que você trata suas questões individuais. E, dentre elas, fala sobre a sua vida sexual. Esse é ser um momento seguro para conversar e possibilitar uma nova visão sobre o sexo. O psicólogo é o profissional preparado para acolher suas dúvidas, sem julgamentos ou preconceitos, e ajudá-lx em seu processo de autoconhecimento, considerando o papel que o sexo e a sexualidade têm em sua existência. 



Benefícios do sexo para a saúde

  • Reduz o estresse: o sexo pode trazer bem-estar e relaxamento.

  • Melhora o sono: os neurotransmissores liberados durante a relação sexual possibilita uma sensação de relaxamento prolongada e uma noite de sono mais tranquila.

  • Queima caloria: sexo é exercício físico. Meia hora de sexo pode queimar até 85 calorias.

  • Melhora a saúde cardíaca: o sexo trabalha o condicionamento cardiorrespiratório e, se praticado regularmente, reduz o risco de ataque cardíaco.

  • Alivia a TPM e as cólicas: os hormônios liberados durante o orgasmo podem auxiliar a aliviar os sintomas da tensão pré-menstrual (TPM) e os movimentos durante a relação relaxam os órgãos reprodutores e, respectivamente, reduzem a intensidade das cólicas.

  • Melhora o aspecto da pele e dos cabelos: a adrenalina liberada pelo desejo sexual aumenta a circulação sanguínea, deixando a pele e os cabelos mais viçosos e saudáveis.

  • Aumenta a imunidade: a vida sexual ativa aumenta os níveis de um anticorpo conhecido como IgA , responsável pela proteção do organismo de infecções, gripes e resfriados.

  • Eleva a autoestima: a autoestima melhora porque a pessoa se sente desejada pelo outro.



Como potencializar o sexo em sua vida?


Muitas vezes, a insatisfação com a vida sexual são provenientes do desconhecimento do próprio corpo e dos próprios desejos. Mais uma vez, autoconhecimento é fundamental!


Através do conhecimento e desenvolvimento da sexualidade individual é possível melhorar a vida sexual como um todo. Conhecendo o seu corpo e as suas emoções, seus valores, identificando seus bloqueios e dificuldades, reconhecendo o modo de ver e viver a vida e a relação com os outros e com o mundo, você conseguirá desenvolver sua autoestima e aprimorar a sua sexualidade.


A psicoterapia pode auxiliar, também, na investigação de causas de disfunções e problemas relacionados ao sexo, tais como: impotência, aversão sexual, perturbação do orgasmo, anorgasmia, vaginismo, disfunção erétil, ejaculação precoce, parafilias, falta de confiança sexual, ausência de desejo, dentre outros.



Agora, o que você precisa para ter uma vida mais prazerosa?





FONTES:


M DE MULHER. 9 razões médicas para se fazer sexo. Disponível em: https://saude.abril.com.br/bem-estar/9-razoes-medicas-para-se-fazer-sexo/

Merleau-Ponty, M.(2006). Fenomenologia da percepção. 3 ed., Rio de Janeiro: Martins Fontes.

MINHA VIDA. 8 benefícios do sexo para a saúde. Vida sexual ativa alivia dores, melhora o sono e estimula a longevidade. Disponível em: https://www.minhavida.com.br/bem-estar/listas/11730-8-beneficios-do-sexo-para-a-saude

MINISTÉRIO DA SAÚDE. Cadernos de atenção Básica. Saúde Sexual e Saúde reprodutiva. Disponível em: http://189.28.128.100/dab/docs/publicacoes/cadernos_ab/abcad26.pdf.

13 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

2019-2020 © TherAppy | Termos de Uso